Por que o Ubuntu não consegue ver nenhum espaço livre?

Eu tenho um drive de terabyte externo para armazenar meu scrap (na verdade eu quero dizer uma partição nele, eu tenho algumas outras partições lá). O FS usado é ext3. Mesmo depois de eu apagar alguns arquivos lá (então há pelo menos algumas centenas de mibs livres), o Nautilus mostra zero de espaço livre lá e não permite nem mesmo criar um diretório. Como consertar isto?

Eu uso Ubuntu 10.10 construir diariamente, última atualização ton anteontem (03 de outubro de 2010).

Os filesystems ext2 / 3 possuem uma certa porcentagem de blocos reservados para um usuário “privilegiado”; um sistema de arquivos pode aparecer como “quase cheio”, mas somente o root pode gravar nele. Meu palpite é que você está atingindo esse limite.

Por padrão, 5% do tamanho total do sistema de arquivos é reservado para o usuário root . Tanto a porcentagem reservada quanto o usuário “privilegiado” podem ser alterados com o comando tune2fs .

Para alterar a porcentagem de blocos reservados para 1%, execute (como root ):

 tune2fs -m 1 /dev/your_disk_partition_device 

Você também pode definir a porcentagem de blocos reservados para 0, desabilitando efetivamente esse recurso em uma determinada partição.

Para alterar o usuário privilegiado, execute (como root ):

 tune2fs -u username /dev/your_disk_partition_device 

Mais detalhes sobre as duas opções na página de manual do tune2fs .

Soa como um disco de fracasso para mim (não liberando o espaço). Alguém que eu estava falando no fim de semana estava tendo o mesmo problema com o Windows e um novo HDD de 0,5 TB (não tenho idéia da marca que tenho medo). A exclusão de arquivos os removeria, mas o espaço não estava sendo liberado.

O Utilitário de Disco está relatando alguma condição de falha SMART?

Você deve tentar excluir mais coisas apenas no caso, as coisas não tendem a sempre funcionar com uma unidade quase cheia, tente usar o baobab ou outro visualizador de tamanho de diretório para descobrir o que pode e deve ser excluído.

inodes

 df -i / tune2fs -l /dev/disk 

tune2fs lhe dirá quantos inodes estavam livres na boot ou no tempo de assembly, df -i / dirá quantos inodes estão livres agora. Você pode ver se está fora de inodes e há quanto tempo o sistema de arquivos foi montado, quer tenha ocorrido de repente ou não.

Então você pode fazer isso para descobrir onde os inodes são:

  find / -xdev -printf '%h\n' | sort | uniq -c | sort -k 1 -n 

Isso informará quantos inodes estão em cada diretório, o que tiver mais será na parte inferior quando a saída for interrompida. O problema deve ser óbvio, pois você provavelmente terá um diretório ou dois com milhões de inputs.

holla @geek_king

Os processos ainda podem ocupar armazenamento, mesmo que os arquivos correspondentes tenham sido excluídos (o manipulador de arquivo ainda está aberto).

Encontre estes com lsof -nP

https://unix.stackexchange.com/questions/68523/find-and-remove-large-files-that-are-open-but-have-been-deleted

    Intereting Posts